Relações com Investidores

Menu

Temas Relevantes

A Fibria realiza periodicamente um levantamento com seus stakeholders para identificar temas importantes para serem tratados na sua estratégia e na sua gestão. Para encontrar informações detalhadas sobre os treze temas materiais que foram identificados em 2016, clique aqui.

Adicionalmente, trazemos abaixo nosso posicionamento sobre alguns dos temas de interesse dos nossos investidores.

Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS)

1) Considera que os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e suas 169 metas associadas como relevantes para a sua empresa?

A Fibria acredita que os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) apresentam oportunidades significativas de liderança para as empresas e fornecem um guia para o desenvolvimento de estratégias de sustentabilidade impactantes através de toda uma gama de questões ambientais, sociais e financeiras.

2) Qual dos ODS influenciam ou afetam o desenvolvimento futuro ou as perspectivas de sua empresa respectivamente do setor em que você está fazendo negócios?

Embora nós entendemos que, de alguma forma ou de outra a Fibria tem potencial para contribuir com quase todos os ODS, dado o setor em que opera, o seu negócio e seus valores, e o país em que atua, existem alguns ODS diretamente alinhados com a Fibria e que representam riscos e oportunidades relevantes. Estes são: 2. Fome zero, 15. Vida sobre a terra, 13. Combate às mudanças climáticas e 17. Parcerias em prol das metas.

3) Quais são os motivos específicos para esse impacto?

2. Fome zero

Nossos projetos sociais estão focados no desenvolvimento de nossas comunidades vizinhas mobilizando associações e redes, para o cultivo de diversos produtos agrícolas e criar pequenos animais. Através desta iniciativa, atualmente estamos contribuindo para aumentar a renda de mais de 5.000 famílias nos Estados da Bahia, Espírito Santo, Mato Grosso do Sul e São Paulo. O programa tem três diretrizes principais: assistência técnica aos agricultores; estímulo para o uso de tecnologias de baixo custo, com redução de impacto ambiental; incentivo e orientação para o acesso às políticas públicas, que aumentam as possibilidades de escoamento dos produtos. Crescimento de renda desde o início do programa tem sido entre 4 a 5 salários mínimos por família.

13. Combate às mudanças climáticas

A Fibria acredita que a solução para as alterações climáticas deve levar as florestas em consideração. Florestas naturais e de eucalipto da Fibria, juntas, mantêm um estoque de carbono de mais 18 milhões tCO2EQ. Dado o nível de importância que o clima tem para a empresa, ela se compromete com uma série de iniciativas relacionadas com o carbono, entre elas um preço sombra do carbono, um inventário de gases de estufa anual, a identificação de riscos e oportunidades geradas pela inclusão deste aspecto em processos de CAPEX, e a meta de duplicar o sequestro de carbono líquido em 2025 em relação a 2011. Anualmente, publicamos nosso relatório sobre o inventário de gases de efeito estufa, com resultados atualizados, resultados históricos e esclarecimentos sobre o nosso desempenho. Nosso estoque é assegurado de acordo com as normas ISO 14064 e o programa Brasileiro GHG Protocol.

15. Vida sobre a terra

Como uma empresa de base florestal brasileira e líder mundial na produção de celulose de fibra curta, a Fibria gerencia uma área de 1.056.000 hectares, dos quais 363.000 destinam-se a conservação ambiental de espécies nativas. A Fibria gerencia florestas de forma sustentável, tendo uma perspectiva de paisagem para compreender os impactos sistêmicos na região. A Fibria também é signatária do Pacto Mata Atlântica, que se dedica à restauração do bioma mais ameaçado no Brasil, a fim de criar sinergias e resultados de grande escala, além de ser um parceiro do corredor ecológico do Vale do Paraíba, que promove a conexão entre a Serra do Mar e Serra da Mantiqueira.

17. Parcerias em prol das metas

A Fibria quer ser parte das soluções que constroem uma sociedade justa e sustentável. No entanto a empresa entende que os desafios do mundo são maiores e não podem ser enfrentados sozinho. Sempre que possível a Fibria busca parceiros em seus fornecedores, clientes, governos, ONGs, funcionários e outras partes interessadas, a fim de se envolver em um diálogo aberto e adotar soluções coletivas para os problemas em questão.

4) Em resposta aos ODS e suas metas associadas, você já definiu as medidas estratégicas ou pretende fazê-lo no futuro?

A fim de melhor compreender as interações e conexões de nossos negócios e os ODS, realizamos uma análise inicial que investigou o desempenho da empresa sobre os ODS, incluindo um exercício em 2015, onde a Fibria mapeou os ODS na sua estratégia, metas de longo prazo, indicadores GRI e materialidade em 2013. Desde então nós investigamos a correlação entre a materialidade em 2016 da Fibria e os ODS, bem como o foco de nossos esforços para comunicar esta correlação mais claramente para nossos stakeholders no nosso relatório anual de 2016. Na verdade, o relatório pretende abranger diferentes grupos de partes interessadas e continuamente melhorar o acesso à informação através de conteúdo personalizado e interativo. A central de indicadores descreve tudo sobre os aspectos ambientais, sociais e de governança (ESG) categorizada por ODS, temas materiais (baseado na atualização feita em 2016), cadeia de valor e as subcategorias do GRI. O usuário é capaz de baixar, compartilhar nas redes sociais e escolher a sua preferência para visualização dos gráficos (por exemplo, gráfico de barras, gráfico de linha, etc.). Convidamos você a fazer uma visita à seção.

Este é apenas o começo de nossa jornada ODS e iremos continuar nos esforçando a dialogar com as partes interessadas e aprofundar as relações entre nossos negócios e os ODS. Acreditamos, verdadeiramente, que esse é o caminho para o desenvolvimento. Entendemos que assim se aproveita oportunidades potenciais e reduz os riscos. É simplesmente bom para os negócios. Também os avanços das nossas práticas de transparência e prestação de contas ao se comunicar de maneira mais eficaz com os nossos stakeholders fornecendo objetivos claros que alinham o nosso negócio para uma mais ampla agenda global com o desenvolvimento sustentável. Mas mais importante, nos provoca a melhorar continuamente as nossas práticas.

5) Você acha que os ODS e suas metas associadas ganharão importância no futuro, tanto para sua empresa e/ou para o setor em que você está atuando e para a sua atividade econômica em geral?

É evidente que os ODS e suas metas associadas ganharam importância nestes dois últimos anos. Desde seu anúncio, os ODS foram divulgados mundialmente e ajudaram as empresas a embasarem as suas estratégias de sustentabilidade e de negócio em uma agenda global. Acreditamos que seja coerente e necessário para os ODS continuarem a ganhar importância em empresas dentro e fora do nosso setor, bem como outros agentes da sociedade evoluem em seu trabalho e colaboração intersetorial sobre os ODS.

Para acessar o infográfico da Fibria sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, clique aqui.

Mudanças Climáticas

O quanto as mudanças climáticas podem impactar as operações da Fibria no médio e longo prazo?

Em um cenário onde cada vez menos os comportamentos históricos do clima e a falta de padrão de chuvas trarão segurança em relação ao futuro, o Centro de Tecnologia da Fibria vem desenvolvendo estudos aprofundados e contínuos em nossas florestas a fim de antecipar cenários climáticos e aumentar nossa capacidade de proteger o capital natural da empresa. Temos plantios experimentais que buscam maior eficiência no uso da água. Cuidar de nossas áreas de plantio é essencial ao nosso negócio.

Com a recente escassez de água resultante de condições climáticas extremas, a pesquisa em ecofisiologia florestal vem ganhando importância crescente, estimulando a Fibria a intensificar seu monitoramento meteorológico e expandir sua rede experimental.

Atualmente, a Fibria conta com seis bacias hidrográficas intensamente monitoradas, desde a entrada de água pela chuva até a vazão do riacho. Um dos principais objetivos é melhorar continuamente o entendimento das interações entre a planta e o clima e a utilização dos recursos naturais.

Na área de proteção florestal, a Fibria tornou-se pioneira no setor florestal no uso da abordagem “Big Data/Análise Preditiva”, visando entender melhor o "distúrbio fisiológico do eucalipto" (DFE), o que resultou na implantação de um plano de ação desde o mapeamento de zonas de risco até o plantio de clones tolerantes, reduzindo substancialmente os riscos associados ao DFE.

Somos membros fundadores da Coalização Brasil Clima, Florestas e Agricultura, iniciativa que reúne empresas da indústria florestal, de cosméticos e do agronegócio, associações setoriais e acadêmicas e as principais organizações civis de clima e meio ambiente para a promoção de uma econômica de baixo carbono. Buscamos contribuir com o governo e estabelecer alianças de cooperação internacional que permitam avanços a um novo modelo de desenvolvimento econômico.

Temos exercido nossa cidadania empresarial buscando apoiar os principais encontros em torno das mudanças climáticas. Acreditamos que os caminhos para essas questões passam necessariamente pelas florestas.” – José Luciano Penido, Relatório Anual de 2015.

OGM

Os Organismos Geneticamente Modificados (OGM) são uma possível oportunidade de gerar valor para a empresa e para a sociedade. É assim que, desde 2015, a discussão sobre o plantio de eucaliptos geneticamente modificados vem sendo tratada pela Fibria e por representantes de universidades e de organizações não governamentais. Juntos, estamos investindo em estudos e amplo diálogo para avaliar o potencial e os impactos sociais e ambientais dos OGMs.

Os métodos clássicos de melhoramento genético do eucalipto são os principais focos da pesquisa realizada pela Fibria, visando a evolução da produtividade, adaptação climática e qualidade das florestas plantadas pela empresa. Acreditamos que os ganhos genéticos destes métodos continuarão crescentes e são sustentáveis no tempo, principalmente devido à variabilidade genética natural do gênero Eucalyptus, que é grande e ainda pouco explorada.

Para alguns objetivos específicos, a variabilidade genética natural é insuficiente ou ainda não foi identificada nas espécies com as quais a empresa trabalha. Para estes objetivos, a Fibria entende que o EucaliptoGM pode ser um importante fator para alavancar a nossa competitividade, ampliando os limites e acelerando os ganhos esperados pela via clássica. Além disso, a Fibria acredita que a sociedade como um todo deverá se beneficiar da engenharia genética de espécies florestais.

A Fibria atualmente não planta EucaliptoGM em escala comercial, mas a Empresa possui uma linha de pesquisa dedicada ao desenvolvimento do EucaliptoGM. As pesquisas realizadas pela Empresa nesse assunto ocorrem em regime de contenção (laboratório e casa de vegetação) e aberto (experimentação de campo). Todas as decisões da Companhia sobre a pesquisa de EucaliptoGM estão em conformidade com a legislação vigente e o conhecimento científico e procuram levar em conta as demandas das partes interessadas. Veja política completa da companhia clicando aqui.

Nossa pesquisa é voltada para o melhoramento clássico, que nos ajuda a obter maior produtividade por hectare plantado, a enfrentar pragas, doenças e, claro, as mudanças climáticas. Ainda não concluímos os estudos e só temos uma certeza: queremos esgotar todas as possibilidades de riscos antes de tomar uma decisão em relação ao uso de OGMs”, diz Marcelo Castelli, presidente da Fibria.

Eucalipto

Os plantios de eucalipto realizados pela Fibria são renováveis e todas as unidades possuem a certificação FSC® (FSC-C100042, FSC-C100704 e FSC-C110130) e PEFC/Cerflor, além de que o manejo envolve a criação de corredores ecológicos de mata nativa para preservar a biodiversidade, tendo em vista que, em geral, o uso anterior da terra era um solo já degradado.

Percepções/opiniões Posicionamento Fibria

“Onde há o plantio de eucalipto, há um deserto verde. O cultivo de eucalipto prejudica as reservas de água subterrâneas.”

Nas áreas estudadas e de manejo pela Fibria, as crenças de que o eucalipto seca a terra não se sustentam.

  • O consumo de água pelo eucalipto é semelhante ao das florestas nativas e suas raízes permanecem distantes dos lençóis freáticos.
  • O eucalipto leva aproximadamente sete anos até ser colhido e, portanto, requer poucas ações do homem sobre o solo.
  • Ele pode ser cultivado em terrenos de baixa fertilidade natural e não exige muitos nutrientes e defensivos agrícolas em comparação com outras culturas.

“Não existe biodiversidade onde existe plantio de eucalipto.”

Manejado de forma adequada, o eucalipto propicia a proteção e a conservação da biodiversidade.

  • A Fibria destina cerca de 34% de suas propriedades para áreas de conservação ambiental¹.
  • Manejado em mosaicos, os plantios de eucalipto, entremeados por vegetação nativa, promovem maior conectividade entre as áreas naturais, além das plantações serem utilizadas para trânsito, pousio ou alimentação da fauna.O Centro de Tecnologia da empresa mantém um banco de dados de biodiversidade que já contabiliza 652 espécies de aves, 122 espécies de mamíferos e 1.943 espécies de plantas nas áreas da empresa.
  • O plantio de eucalipto sobre áreas já alteradas, além de outros benefícios e diversificar a paisagem, reduz a pressão sobre florestas naturais.
¹ Relatório de Sustentabilidade Fibria 2016

“A monocultura de eucalipto contribui para o desequilíbrio ambiental e para as mudanças climáticas.”

Com seu crescimento rápido, o eucalipto ajuda a absorver o gás carbônico da atmosfera, devolvendo oxigênio puro à natureza.

  • Um hectare de eucalipto consome 10 toneladas de carbono da atmosfera por ano, contribuindo para a diminuição da poluição e o aquecimento global.
  • As florestas plantadas de eucalipto têm, portanto, um importante papel no esforço da humanidade em neutralizar os gases de efeito estufa responsáveis pelo aquecimento da Terra.

“A monocultura não traz benefícios econômico-financeiros para o País”

A contribuição do eucalipto para o desenvolvimento sustentável do Brasil é crescente. As atividades ligadas ao setor florestal já respondem por boa parcela do nosso PIB e geram milhões de empregos diretos e indiretos.

  • Hoje temos o Programa Poupança Florestal, cujo fomento responde por 28% do abastecimento das fábricas. O programa funciona da seguinte forma: a Fibria subsidia os produtores, oferece apoio na estruturação do plantio e transfere a eles tecnologia e conhecimento. A empresa financia a produção de seus parceiros, cujas dívidas, convertidas em madeira, são quitadas na época da colheita.
  • O fomento destaca-se, ainda, por ganhos ambientais. Além de contribuir para mitigar impactos de concentração de terra, é realizado com agricultores que tenham propriedades regularizadas conforme as normas do código florestal e legislações estaduais. Os produtores também são estimulados a plantar até 3,5% de mudas nativas destinadas à restauração das florestas.

Acesse o estudo de caso sobre iniciativa do plantio em mosaíco feito pelo New Generation Plantations (NGP) clicando aqui.

Comunidades – Do conflito à parceria

A nossa relação com as comunidades locais, no passado, foi marcada pelo conflito. Por meio de diálogo e de programas estruturados de engajamento, estabeleceu-se uma coexistência baseada na cooperação. A companhia, agora, busca estabelecer parcerias para que seus vizinhos se tornem parte da sua cadeia de valor do negócio. Para cada desafio existe uma estratégia específica para lidar com o tipo de engajamento adequado, buscando fomentar o desenvolvimento local de forma customizada. 

Estratégia Social de Sustentabilidade

Principais processos de engajamento - Desenvolvimento local
Rural Apicultores MST Comunidades Indígenas Pescadores Comunidades Tradicionais Comunidades Urbanas
PDRT Colmeias Assentamentos Sustentáveis Territórios Sustentáveis Pequenos Negócios Comunitários Artesanato Apoio à Gestão Pública
Processos de Apoio
Instituto Votorantim Parcerias Institucionais e Governamentais
Demandas pela Terra
Fomentados Rede Responsável

Acesse o estudo de caso feito pelo New Generation Plantations (NGP) sobre um dos nossos programas de desenvolvimento com as comunidades vizinhas, clicando aqui.

Para saber mais sobre o relacionamento da Fibria com as comunidades vizinhas clique aqui.

Direitos Humanos

Na Fibria, estamos comprometidos em respeitar e apoiar os direitos humanos fundamentais, reconhecidos globalmente. Para que isso ocorra, buscamos estabelecer diretrizes e princípios visando a proteção, respeito e remediação em caso de quebra na observância de tais direitos no âmbito de sua atuação direta ou indireta, através de suas operações, projetos, jointventures e demais tipos de associações, bem como em sua cadeia produtiva, nas regiões onde está presente.

Para acessar o nosso posicionamento sobre direitos humanos, clique aqui.

Diversidade

Uma das metas da Fibria em 2016 foi dar foco ao tema diversidade. Fizemos um diagnóstico de todas as práticas da empresa: quais são, como são comunicadas e onde há oportunidades. Também realizamos um diagnóstico sobre gênero, questões de raça, remuneração, opção sexual e deficiência, entre outros aspectos. De posse desse mapa, iniciamos um processo de sensibilização sobre o tema para a alta liderança. O passo seguinte foi criar uma governança interna e multidisciplinar que cuidará do assunto.

representação dos grupos minoritários  
Mulheres 14,70%
Pardos e negros 29,29%
Empregados acima dos 50 anos 15,72%
Pessoas com deficiência 3,55%

Fonte: Relatório Fibria 2016

Última atualização em
Close